Ano da misericórdia: Novena do perdão-5

5º DIA:  Para vencer o ressentimento

_________________________________

            Reflexão: Palavras de São Josemaria Escrivá

Que alma tão estreita a dos que guardam zelosamente a sua “lista de agravos”!… Com esses infelizes, é impossível conviver (Sulco, n.738).

 Perdoar. Perdoar com toda a alma e sem resquício de rancor! Atitude sempre grande e fecunda.  – Esse foi o gesto de Cristo ao ser pregado na Cruz: “Pai, perdoa-os, porque não sabem o que fazem”. E daí veio a tua salvação e a minha (Sulco, n. 805).

Deus não se escandaliza dos homens. Deus não se cansa com as nossas infidelidades (É Cristo que passa, n. 64).

 Nunca maltratei ninguém que me tenha virado as costas, nem mesmo quando, aos meus desejos de ajudar, me pagava com um desaforo (Amigos de Deus, n. 59).

Pedido

Meu Deus, eu sei que o ressentimento é uma ferida que o amor-próprio orgulhoso abre e remexe no coração, que é uma gangrena que o ódio cultiva dentro da alma.

Eu o temo, meu Deus, porque já o descobri dentro de mim, agarrado como um câncer.

Alguém dizia que o ressentimento é o forno do diabo. Tinha razão. Eu mesmo sinto que o rancor é um fogo maldito que queima o amor, a compreensão e a paz que deveriam marcar sempre o relacionamento entre os filhos de Deus.

Livra-me dele, Jesus! Ajuda-me a tirar esse mal por meio da confissão frequente. Concede-me, por intercessão de São Josemaria, forças do Céu para perdoar, para esquecer. Que eu não guarde nenhum rancor. Pelo contrário, que guarde as minhas mágoas dentro do teu Coração e ali aprenda a dizer: «Pai, perdoa-os!» (Lc 23,34)

Rezar a oração a São Josemaria