SALMOS: O FAROL QUE FAZ NAUFRAGAR

O FAROL DO FALSO ALMIRANTE

 

São muitas as luzes falsas que tiram a consciência dos trilhos e falsificam a bondade das nossas ações. Jesus nos alerta: Se o teu olho – o olho da alma  – estiver são, ficarás todo cheio de luz. Mas se teu olho for ruim, ficarás todo em trevas (Mt 6, 22-23).

Vem-me ao pensamento um conto de Chesterton, O fim dos Pendragon, que trata de um “pseudoalmirante” louco, que morava num velho casarão nas costas rochosas da Cornualha, no sudoeste da Inglaterra. Construiu uma torre em cujo cimo podia acender uma grande fogueira, e assim simulava de longe um farol marítimo. Com essa luz falsa, enganava navegantes rivais ou inimigos que queria eliminar e os induzia a naufragar e morrer no labirinto das rochas.

Você não tem receio dos falsos faróis, das luzes intelectuais e morais falsas que hoje atraem milhões de pessoas? Se não quiser naufragar, cuide com muito empenho de adquirir uma profunda formação cristã, e sinta a responsabilidade de transmiti-la aos que quer bem.

Adaptação de um trecho do nosso  livro A arte de decidir bem: a virtude da prudência