EXEMPLOS E IMAGENS: NA CAVERNA

 A FENDA NA CAVERNA

 

Tente Imaginar uma pessoa que foi criada nos fundões de uma caverna e que jamais viu a  luz do sol, nem ouviu falar nela. É claro que não lhe sentirá a falta. Porém, se descobre por acaso uma fenda por onde se infiltram raios solares e se vislumbra uma flor, o coração dará um pulo e arderá em desejos de sair da caverna para ir ao encontro daquela beleza.

Creio que essa imagem é o retrato de muitos homens e mulheres, jovens e maduros, que foram criados de costas para a religião; mas que, ao descobrirem a fenda iluminada iniciaram um caminho de fé, de amor e de alegria, que os levou até Deus.

São poucos? Eu me pergunto se é possível que, na realidade, haja muitos que nunca tenham percebido nem um pouco da luz nem um sopro do perfume da rosa. Se a ignorância fosse pura, inocentaria. Mas, afora alguns casos, parece-me que as mais das vezes não se trata de uma ignorância inocente. Trata-se da fuga do egoísta que não quer saber, para não ter que se preocupar.

Aos que “não querem” ver para não ter que mudar, vou lhes lembrar a frase límpida de São Josemaria Escrivá: «Não tenhas medo à verdade, ainda que a verdade te acarrete a morte». Para entendê-la e segui-la precisa-se de três qualidades não muito comuns: sinceridade, coerência e coragem. Que tal pedi-las a Deus?

 

Adaptação de um trecho do nosso livro Procurar, encontrar e amar a Cristo